Páginas

Recortes #1


Dura a vida de Eli Rosa, com sua gata Serafina.
A vizinhança dizia que ela era louca varrida.
Ganhava a vida lendo a sorte e sonhando com o futuro.
Dizia que Serafina, em outra vida, era cigana interprete de sonho.
Certo dia conversando com sua vizinha declarou o que Serafina havia lhe contado:
“Às vezes sonho em preto e branco, às vezes em sépia e raras vezes nas outras cores.
Sonhos é inquietude.
Assim como viver é incessante.”
Certa manhã Eli foi encontrada morta no sofá de sua casa com a gata velando seu corpo.
Dizem que Serafina havia escrito uma carta dizendo que Eli na próxima vida seria uma garça.
Imagem e inspiração: Tide Hellmeister

Um comentário:

Alice disse...

Lindo !!! :D
Meus sonhos sao apenas flashs!So lembro de algo mais nitido quando sonho acordada !:P