Páginas

• Ações e reações

O calor estava insuportável naquela tarde, 31°, o coletivo ainda estava vazio quando um rapaz elegante encostou perto de mim fazendo menção de dirigir a palavra a mim e suei frio com aquela atitude, não o conhecia, talvez respondesse o que ele iria me perguntar, mas ele não iria falar comigo, falou com uma senhora conhecida na sua frente. Vocês agora se perguntam do porque dessa minha atitude um tanto indiferente. Ele tinha uma espécie de síndrome de down (falo porque tenho um parente que possui isso), mas quase não se notava, apenas pela sua fala embolada. Estava com um livro fechado em cima do meu colo e de repente ele olhou para mim e em seguida para o livro e depois para mim de novo. De repente fiquei com o rosto avermelhado, suei de novo mas de constrangimento pelo que se passou na minha mente, podia sentir os olhares de desprezo lançados a ele e ele simplesmente sorriu. Olhou para mim de novo e disse "Ótimo livro" e foi sentar em seu lugar novamente.

Nunca me senti tão idiota na minha vida, como pude ser tão... sei lá, foi ridícula a minha atitude, um tanto preconceituosa pelo simples fato daquele rapaz querer falar comigo. Meu primo que também é especial, ele é uma pessoa super carinhosa e meiga - como aquele rapaz foi ao dizer sua opinião sobre meu livro -, certa vez meu primo, que é bem mais velho que eu, já me pediu em namoro, já pediu a própria tia pra casar, enfim, apesar disso nada atrapalhou mas é difícil se lidar com a situação, mas quando você conhece a pessoa a bastante tempo se tem aquele convívio e você pode conversar com ela e tal. Mas, quando vemos pessoas especiais assim pensamos sobre os preconceitos que ela, de um certo modo, sofre e quando essas pessoas não nos conhece e se prontificam a falar conosco, reagimos de um modo diferente - não sei as outras pessoas. Me senti envergonhada com aquela situação, me rebaixei ao nível das pessoas que comentavam e lançavam olhares desagradáveis a ele. Apesar de tudo, quando saí do ônibus e ele ainda estava lá olhei para ele e sorri, meio que pedindo desculpas pelo ocorrido e ele sorriu de volta me recomendando ler A menina que roubava livros, após isso fui para o colégio e tentei esquecer o fato mas com um grande aprendizado...

Não importa se a pessoa é feia ou bonita, se é alta ou baixa, se é especial ou comum, o importante não é julgar e sim aprender. Talvez um pouco sem lógica, mas o importante mesmo é deixar esse tipo de coisa pra trás e aprender com eles, aprendi e aprendo muito com meu primo e principalmente com um rapaz que nunca vi na vida e me recomendou um bom livro para ler. Infelizmente fico triste por essas coisas acontecerem nos dias de hoje, mas tenho esperanças de que isso tudo um dia não existirá mais.

7 comentários:

Ana Lu disse...

Nossa, me senti no seu post.
Outro dia, estava na apresentação de ballet da minha amiga, e tinha um autista sentado atrás de mim. Ok, de boa. No fim da apresentação, eu conversava com a irmã da minha amiga, meio aflita, pq ele n parava de olhar pra mim, com aquela cara de: vou falar com vc.
Eu n sei pq me senti estranha. Como sem saber como agir se ele falasse comigo. E ai, ele segurou forte no meu braço e disse: Você gostou?? Super feliz, sorrindo. Eu olhei, sorri e fiz que sim com a cabeça.
Tbm como forma de me redimir, e depois, fiquei com os mesmos sentimentos que vc, pensando o qto eu tinha aprendido simplesmente com aquela pergunta, e no quanto eu tinha parecido uma boba preconceituosa, tão idiota quanto aqueles que olham, e comentam.
Por isso, me senti em cada vírgula do teu post.
;D

Thiago Assis disse...

huahuahuahuahu tá certo, pode usá-la, mas coloque mesmo os créditos ^^

Thiago Assis,
www.thiagogaru.blogspot.com

Thiago Assis disse...

Sobre tua postagem...
muito bom gosto para livros ele tem, ainda nao consegui ler "A menina que roubava livros" inteiro por contas dos vests e tal.. mas até onde li gostei muito (doido pra passar logo a 2ª safe pra q eu possa terminar de ler esse e começar a ler "Crepusculo" ^^)

E tomara q a tendencia da sociedade seja a adequaçao e aceitação de todos ^^



Thiago Assis,
www.thiagogaru.blogspot.com

Psicodellicuss Girl disse...

Sou totalmente contra preconceitos e são atitudes totalmente lastimáveis, pois nda disso fará com que seja pior q ninguém.
Um dia desses estava no ônibus e tinha um cara do meu lado e do nda pegou em minha mão e perguntou se estava tudo bm comigo. Fiquei séria e ele perguntou se eu ia passear, olhei p ele e disse q estava indo pra casa do meu namorado. Ele ficou super sem graça e virou para o lado da janela. Até aí eu já sabia q ele era um idiota mas isso se confirmou qdo desceram duas meninas do ônibus e uma parecia ser lésbica (pra mim não faz diferença) e ele começou a comentar sobre ela dizendo q nem dava p saber se era homem ou mulher, q era feio, e tal.
Confirmei totalmente o qto idiota ele era e nem olhei p cara dele.

Bju!

Juliana disse...

"o importante não é julgar e sim aprender"
Disse tudo
Muito lindo e bem escrito o texto
Fora que esse layout ta um charme né!!!!!
Adorei muito aqui e vou voltar sempre!
Beijosss

Thiago Assis disse...

Sim mas ei,
eu também tô no Nordeste, e pior,
no interior do Ceara.
nessa epoca aqui o dia q dá 35°C tá pouco.. o normal é 37... chegando ate 40°C como aconteceu semana passada =D

Alice disse...

Oi,tô passando pra avisar que o e-mail com o seu amigo oculto já foi enviado Caso não esteja na Caixa de Entrada verifique no
Lixo Eletrônico [ hotmail], Spam [ gmail] ou Em Massa [ yahoo ] e a a revelação é dia 16/12.
responda meu e-amil,por favor!

:*