Páginas

• Eu acreditava •

Logo após a chuva sempre aparece um arco-íris, eu acreditava que no final desse arco-íris existia um duende pequeno de orelhas pontudas com um pote de ouro na mão. Quando eu via aquele arco-íris me dava uma vontade de ir até o final dele, e então ficaria rica e teria tudo o que quisesse. Quando me deparava com um na rua, tentava arrastar a pessoa que estava comigo para embarcar nessa aventura, mas sem sucesso. Até hoje fico imaginando o que tem no final daquele arco íris - somente um anão vestido de verde segurando um pode de moedas de chocolate que em vez de te entregar lhe pregaria uma boa traquinagem. Mas acho que eles não chegam até o chão, por isso não é possível de determinar seu fim.
Até que me conformei que eles não existiam, somente em jardins, filmes e brinquedos. Minha infância sempre foi acreditar em coisas absurdas para mim hoje, mas a coisa que eu nunca queria perder da minha infância é acreditar nas coisas impossíveis e que maldade só nas bruxas de contos de fadas. Só que infelizmente quando crescemos descobrimos que contos de fadas não existe e que a maldade habita no coração das pessoas.

8 comentários:

nicky disse...

sempre pensei que no final do arco iris tinha um portao que a gente entrava e podia visitar a terra dos duendes! o_o

bye

PS. eu e minha imaginação fértil.

Thiago Assis disse...

infelizmente descobrimos muitas coisas ruins quando crescemos..
mas também surgem algumas vantagens, né? =]

ah, eu nao acredita em duende no arco-iris nao. axo q nunca nem acreditei em papai-noel Oo


Thiago Assis,
www.thiagogaru.blogspot.com

Dani disse...

O segredo é acreditar que a magia existe. Foi nisso que eu pensei quando fiz o meu blog :)

Thiago Assis disse...

Tem um selo pro teu blog lá no meu... vê lá =]

Frαncy; disse...

Acho que mesmo quando crescemos, devemos tentar levar a magia da nossa infância conosco, ou ao menos, um pouco dela. Isso daria mais graça a vida *-*

Eu adorei o texto, e adoro vir aqui, cada vez mais! (:

Tiago P. disse...

Eu sempre achei q o arco iris era um escorregador imenso. Seria uma aventura e tanto descer nele.

Natiih disse...

Eu nao fui uma criança tão feliz assim, talvez por ser curiosa demais. Sempre odiei princesas e coisas impossíveis, e me lembro de estragar os sonhos de alguns coleguinhas, lhes dizendo que o arco-íris é um círculo, não tem uma ponta, onde fique um pote de ouro. Talvez eu tenha sido uma péssima criança,HAHA. beeijos

Emilie_Dwytan_ou_Suzi_Lima disse...

a maldade existe no coração de todos os humanos, infelizmente ninguém se salva nessa ...E sobre os duendes...Deve ter visto muito desenho sobre essas coisas fantásticas quando criança, né? Engraçado, acho que no meu caso, era mais fácil acreditar em assombração do que em duendes...Ou ao menos suspeitar da existência desses ectoplasmas..rsrs!

Minha segunda visita
o/
gosto de blogs pessoais.