Páginas

Perigo!

Se hoje vivo, foi porque um dia senti o perigo
Nascer foi meu primeiro desafio
Tive de apanhar para poder conseguir respirar, por conta própria.

Se hoje vivo, foi porque um dia eu quis sentir perigo
Saltei
Do mais alto penhasco,
Tola eu, achei que tinha asas
Mas eu tinha asas, porém, artificiais.

Hoje eu vivo, incompleta
Não quis sentir o perigo,
O perigo que eu ainda não consegui superar muito menos enfrentar...

O perigo de Amar!

***
Tentativa frustrada de um micro poema, com a prática aprendo =)

23 comentários:

Fran.ciellen :) disse...

Frustrada nada. Ficou muito bom.
E todos nos nós envolvemos nesse perigo, né? :)


Saudade Ná.

Blog do Rasta disse...

Eu sou tieto. rs
Pra mim tudo que você faz saí bom. Não sei se são meus olhos, seus dons ou os dois?
=********
Linda

A Magia da Noite disse...

a vida é sempre um perigo que nos atrevemos a viver.

Moda.Bruh disse...

Eu adoreiiiiiiiiii, vc é muito criativa flor . bjo

Lipe Salles disse...

muito bom, gostei demais de como usou as palavras. continue assim ;)
passarei mais vezes por aqui :D

Tiêgo disse...

Isso porque você tentou fazer um poema de amor! Ficou lindo, amei! É, o amor é um perigo. Um grande perigo. Que não tardamos em correr.

Beijo :*

Diego Marques disse...

Nayla saudades aqui no meu peito é mato!

Gostei mto do poema... Intenso... rs

Adoro vc!!!!

Bruna Bianconi disse...

FALOU TUDO!
Assino embaixo cada linha...ótima postagem.

Quanto a foto no meu blog sou eu sim, é que tava de longe, tive que cortar ela, então parece qualquer pessoa HAHAHA

Beijos

Erica Ferro disse...

Amar é um risco, não é? Se é!

H. Steiner' disse...

hey, pra quem tá aprendendo você escreve bem até demais :D
gostei!

a vida em si já é um perigo danado :)

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Ele, o amor, começa a ser perigoso desde o primeiro momento em que se inicia!

É claro que quando as asas da experiência nascem ficam muito mais fácil de reagir as outras investidas dele, mas é preciso sempre estar atento(a).

Começou a prática do poema muito bem, srta. Lima! Se você continuar assim vejo que comprarei um livro de poemas seus um dia desses.

-- -- --

Obrigado pela visita ao In.diferente e por deixar aquelas palavras maravilhosas por lá! Você fez toda a diferença em nosso espaço!

O meu beijo e minha atenção ficam aqui para lhe fazer companhia!

* Mari Sottomaior disse...

Calmca, calma, uma hora outra a gente sente. :)

ba # disse...

que linds *-*
adorei , vou voltar sempre.
e obg pelo comentario (:

Regina disse...

Perigo de amar, de viver, de respirar. Arrisquemo-nos, temos muito a perder, mas se ganhar, ganhamos o dobro;

Erica Vittorazzi disse...

Eu gostei.

Viver com medo é viver pela metade. Jogue-se!!!

Beijos

anaa ' disse...

adorei *-*
também não consegui enfrentar o amor, mas um dia vai (: beeijo

Vitória Kubitz disse...

frustrada nada!
Ficou muito bacana :D
Beijos :*

Fernando. disse...

Não é frustrada não. O perigo é preciso na vida. O de amar então é essencial. beijos.

thaís frugulhetti - disse...

frustrada nada, adorei seu texto! muito fofo aqui; to seguindo, ok? =)

um beijo.

Élide Elen disse...

Muito fofinho o seu poema!

Fui corajosa e enfrentei este grande perigo!
Beijos!

Raah Cullen disse...

Ain ta lindo. Eu gostei muuuito *-*
beijos

Robson disse...

O perigo mais delicioso que existe! Aquele que mesmo em nossas camas nos fazem sentir a vertigem da beira de um penhasco...

Gostei bastante!

Eu, Thiago Assis disse...

o medo acompanha nosso sonhos,
o perigo acompanha nossa vida,
certo?

:)